"Amar e Servir"

"Fora da caridade não há salvação."
Allan Kardec

Nossa Sede
Estrada do Pau Ferro, 325 - Jacarepaguá - Rio de Janeiro - RJ

Contato
(21) 3392-5700 - (21) 3392-5600

Mensagem em Texto - 02 / dezembro / 2017

A CESTA BÁSICA DE NATAL

Uma História Real de Natal…

Em uma das cartinha destinadas ao Papai Noel que fica nos correios, uma menina de 10 anos pedia uma cesta básica como presente de natal, pois a mãe dela não tem condição de dar a ela uma ceia no natal, porque paga aluguel da casa aonde moram e ficam praticamente sem  nada para se manter, e este era um sonho para ela, ter uma ceia no natal. Ela mora com a mãe e uma irmã mais nova, em uma casa simples ao lado de um córrego.

O pedido dela já foi atendido e o sonho realizado, ela apenas espera o natal para compartilhar com a família este desejo. Mas, o que mais toca nesta historia é que, um dia antes de entregar a cesta a ela, se telefonou para um número que tinha na cartinha para poder localizá-la e avisando que seria entregue no outro dia a cesta, nisto quando se foi entregar a cesta no dia combinado, a mãe dela contou que, a menina falou que não saberia como ia dormir na noite do telefonema, devido a tamanha  ansiedade de receber a cesta.

Enquanto que muitas crianças de 10 anos (e até nós mesmos adultos) ficam ansiosas e nervosas por brinquedos, roupas, sapatos, tablet, celular… Há crianças que só desejam o que comer, como esta, que em sua carta simples e humilde não pediu absolutamente nada de brinquedo, ou de roupa , ou eletrônico, apenas comida, que é o necessário para a vida humana.

Será que estamos agradecendo direito o que temos em nossas vidas?

A comida de todos os dias que temos?

Será que estamos agradecendo direito pela casa que habitamos, com conforto relativo as nossas posses?

Será que estamos agradecendo direito pelas nossas roupas e sapatos?

Será que estamos agradecendo direito pela oportunidade que a vida nos deu, de poder ter uma educação colegial descente para que possamos ser alguém na vida?

Será que estamos agradecendo direito por termos um corpo físico e mente perfeitos?

Será que estamos agradecendo direito pela nossa existência?

Que esta historia, dessa menina de 10 anos possa inspirar olhares de fraternidade para as pessoas que necessitam como ela de ajuda ou apenas ter o que comer. 

Autor desconhecido.

Compartilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone